As divas pop internacionais e seu engajamento com a causa LGBT

Não bastasse nos trazer músicas e vídeos incríveis, várias das nossas divas pop favoritas ainda fazem muito mais em favor da comunidade LGBT.

Músicas 100% prontas para as pistas de dança. Vídeos e shows que são verdadeiras superproduções. Figurinos e coreografias que fazem história. As divas pop têm diversos recursos para chamar a atenção da comunidade LGBT (e a gente adora!).

E muitas delas retribuem esse carinho todo com verdadeira dedicação em dar voz à luta por respeito e dignidade para seus fãs. Vamos ver alguns exemplos de divas pop engajadas, Garotas?

Compromisso sério com a mudança

Lady Gaga é declaradamente bissexual. Talvez por isso, ela sempre teve muita voz ativa em prol da comunidade e dos direitos LGBT. Além de inúmeros discursos e participações em eventos, Gaga fundou em 2011, ao lado de sua mãe Cynthia, a Born This Way Foundation, uma ONG para empoderamento de jovens, que realiza uma série de ações contra o bullying e a homofobia.

Miley Cyrus também faz sua parte para ajudar nesse sentido. Ela é fundadora da Happy Hippie Foundation, que desde 2014 acolhe LGBTs e outros indivíduos em situação vulnerável. E com um trabalho similar, a True Colors Fund foi fundada por Cyndi Lauper em 2008. A ONG visa acabar com a falta de moradia dos jovens LGBT e educar pessoas sobre questões da comunidade.

Sem medo de ser voz e plataforma

Madonna é uma das maiores advogadas da causa LGBT. Desde a década de 80, ela se posicionava contra o preconceito surgido contra os gays, devido à propagação do vírus HIV. De lá pra cá, foram várias outras declarações e oportunidades em que ela colocou a cena LGBT em destaque (o clipe de Vogue e o beijo em Britney e Xtina no VMA não nos deixam mentir). Mesmo a pressão da política ou da religião não baixaram sua cabeça.

Outra que também falou sem medo em ocasiões em que a comunidade LGBT foi reprimida foi Rihanna. Ela se manifestou publicamente contra as leis anti-gays da Rússia em 2014, antes dos Jogos Olímpicos de Inverno daquele ano. Além disso, já mandou o governador do estado americano de Indianapolis se f**er durante um show, por causa de um projeto de viés discriminatório com a comunidade.

A causa começa dentro de casa

Ao ser chamada de ícone LGBT, Ariana Grande declarou que essa era melhor coisa que alguém havia dito para ela na vida toda. Irmã e melhor amiga do youtuber LGBT Frankie Grande, ela cresceu num ambiente de muita aceitação das diferenças. Isso fez dela uma grande defensora da causa. Sua apresentação em comemoração à aprovação do casamento igualitário, na Parada do Orgulho LGBT de Nova York, é memorável.

A deusa do pop Cher é outro exemplo de defesa que surge dentro de casa. Ela é mãe do ator Chaz Bono, que é um homem trans. Cher já aceitava a orientação sexual de seu filho ainda antes da transição, e tirou vantagem de sua grande visibilidade em prol dos direitos LGBTQ. Em 1997, ela foi porta-voz para a PFLAG, uma convenção americana de pais, familiares e amigos de LGBTs. Desde então, ela vem atuando fortemente a favor dos direitos da comunidade.

A música como discurso

Christina Aguilera já dedicou várias músicas para seus fãs LGBTs em ocasiões diversas, como na tragédia na boate Pulse, em Orlando. Beautiful talvez seja a mais icônica delas, com seu belo discurso de aceitação e a inclusão de gays e transexuais em seu vídeo. Katy Perry também fez algo similar com o video de Firework – dedicado ao projeto It Gets Better, uma ONG que visa diminuir o preconceito e suicídios entre LGBTs.

Britney Spears também já deu diversas declarações de apoio, e participou de singles destinados a ações de apoio ao movimento. Entre elas, há o vídeo de Igual, manifesto pró-LGBT do cantor brasileiro Yann. E não podemos esquecer de Demi Lovato, que gravou o clipe de Really Don’t Care na Parada LGBT de Los Angeles, lembrando que a diversidade é algo que deve ser celebrado.

Reconhecimento e apoio

Ainda há aquelas divas que, dentro do seu próprio trabalho, abrem espaço para que LGBTs se sintam representados. Um ótimo exemplo é a cantora P!nk, que constrói muito em favor dos LGBTs com seu visual mais andrógeno e sua postura de contestação  aos padrões sociais (inclusive na própria criação da filha).

Além da enorme influência na comunidade LGBT, nossa diva-mor Beyoncé também não faz por menos. Ela escolheu a atriz e ícone trans Laverne Cox como rosto de sua marca de roupas, a Ivy Park. Sua obra-prima Lemonade traz a participação de artistas LGBT, como Big Freedia e Messy Mya. E a palavra slay – uma das gírias gays americanas mais populares – está presente no refrão de Formation.

Gostou de saber um pouco mais sobre as divas e seu engajamento com a causa LGBT? Achou que esquecemos de alguém? Então deixe seu comentário pra gente!

Comente pelo Facebook: