Dia do Orgulho LGBT: por que essa é uma data necessária?

28 de junho é uma data para celebrar a diversidade, a luta e a afirmação dos LGBTs na sociedade. Conheça um pouco sobre a história dessa data e entenda melhor a importância do Dia do Orgulho LGBT para nosso movimento!

Ser LGBT ainda é algo rodeado de inúmeras dificuldades, que colocam indivíduos longe do ideal de inclusão na sociedade. Porém, ainda que a passos curtos, notamos que empresas e organizações tem abraçado cada vez mais a bandeira da aceitação à diversidade. Também temos visto mais figuras LGBT ocupando espaço na mídia, na política e na sociedade. E as gerações mais novas têm enfrentado bem menos dificuldades para sair do armário.

As notícias mundo afora a respeito das paradas do Orgulho LGBT também retratam o crescimento do movimento. E mesmo a eterna polêmica do cunho político versus “micareta gay” tem ficado pequena, pois o orgulho LGBT já não tem ficado mais preso a um momento específico do ano. Nossa existência e resistência já são motivo suficiente para nos orgulhar de quem somos. E o dia do Orgulho LGBT representa um momento ápice, para vivermos o máximo desse sentimento tão importante e relevante para nossa comunidade.

Mas afinal, em que consiste o orgulho LGBT?

Para a comunidade LGBT, a palavra orgulho vem no sentido de afirmação. Ao longo da história, fomos oprimidos das mais diversas formas, e isso fez com que ser LGBT se tornasse motivo de vergonha para a sociedade. Essa pressão se converte em uma não-aceitação da própria essência, que faz com que até hoje muitos de nós pensem que há algo de errado conosco.

O sentimento de orgulho em ser uma pessoa LGBT briga de frente com essa sensação de vergonha. Manifestar-se orgulhoso disso é uma forma de cada indivíduo se libertar dessas amarras, e de fortalecer lésbicas, gays, trans, bissexuais e outros grupos enquanto uma comunidade. O orgulho LGBT é o que nos move para enfrentar a discriminação e brigar pelos direitos que temos.

Por que o dia 28 de junho é o dia do Orgulho LGBT?

A data teve sua origem numa manifestação conhecida como Revolta de Stonewall. Na década de 60, nos EUA, era comum que as LGBTs fossem reprimidas em batidas policiais. Mas na madrugada do dia 28 de junho de 1969, uma intervenção repressora e hostil da Polícia de Nova York no bar Stonewall Inn (conhecido na época por acolher a comunidade LGBT) acabou gerando um motim entre as manas presentes.

Cansadas da extorsão, das constantes invasões e dos maus tratos gratuitos da polícia, mais de 400 manas se uniram e se manifestaram violentamente contra a abordagem dos policiais. O fato ficou marcado como a primeira manifestação a favor dos direitos dos LGBTs, e por causa desse marco, no mês de junho, acontecem ao redor do mundo inteiro as paradas do Orgulho LGBT.

E por que celebrar o Orgulho LGBT é tão importante?

Em vista ao que as manas de Stonewall passaram, nós já avançamos muito sim. Mas ainda há muito o que fazer para que nós possamos nos ver como parte integral da sociedade. As celebrações do Orgulho estão aí para nos ajudar com isso – e de formas muito diversas:

Para lembrar à sociedade que nós existimos

LGBTs são pessoas que pagam seus impostos, seguem as leis e cumprem com as mesmas responsabilidades que todo cidadão. Foi-se o tempo em que os guetos eram os únicos lugares que nos cabiam. O sol está aí, e a gente vai botar nossa cara pra todo mundo ver, aprender a lidar e respeitar.

Para conhecer melhor as causas além das nossas

Muitas vezes a gente não consegue prestar atenção nas coisas que nossas migas precisam. Seja pelo corre do dia a dia ou por não ter oportunidade, a gente perde a chance de entender melhor como podemos nos ajudar a ser mais fortes. Estimular a aceitação e o orgulho de ser quem se é promove o diálogo e faz com que as várias vozes tenham mais chance de ser escutadas.

Para que mais LGBTs se sintam seguros em ser quem são

Como falamos lá em cima, ainda tem muita gente que tem vergonha ou que não se aceita como LGBT. É legal que quem passou dessa fase mostre apoio de alguma maneira, e demonstre a essas pessoas que elas não estão sozinhas. Mostrar que estamos felizes com quem somos pode ser justamente o que construirá um ambiente de facilitação e acolhimento para essas manas – e com certeza isso as ajudará a se aceitar melhor.

Ser LGBT e ter orgulho de se mostrar já é, por si só, um movimento de resistência. Nem sempre é fácil, mas criar essa consciência e exercer esse direito é fundamental para que consigamos o espaço que merecemos. E é uma delícia saber que está tudo bem em ser diferente.

Gostou do texto? Conta pra gente nos comentários – e não esqueça de compartilhar com as manas! Vamos mostrar pro mundo que temos muito orgulho de ser quem somos!

Comente pelo Facebook: